Jequitibá Município de Minas Gerais

Possui uma diversidade cultural formada a partir dos colonizadores portugueses, escravos, bandeirantes e alguns poucos nativos e hoje essa diversidade é também composta por pessoas que migraram de outros estados e cidades trazendo modos diferentes de viver.

Representa a maior riqueza do município. Em poucas regiões mineiras poderão ser encontradas tantas manifestações culturais que demonstram a diversidade da cultura brasileira. Diante de tal riqueza, desde o ano de 1999, Jequitibá ficou reconhecida como Capital Mineira do Folclore, tendo com Governador Franciscus Henricus Van Der Poel (Frei Chico) e como Vice-Governador Saulo Laranjeira.

IGREJA MATRIZ DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO – tem sua edificação atribuída ao século XIX, entretanto, conserva muitas características plásticas do século XVIII, na sua simplicidade apresenta uma finura de detalhes e elegância. Ela oferece atrativo imenso aos visitantes, quer pelos seus altares entalhados artisticamente em madeira, quer pelas suas imagens em tamanho natural e de impressionante perfeição fisionômica. Possui belíssimas portas almofadadas, pintadas de azul colonial, contrastando com paredes infinitamente brancas, realçando o estilo do século XIX. Há um bonito retábulo de madeira protegendo o altar lateral de Nossa Senhora do Carmo, formando o conjunto mais artístico da Igreja. O assoalho de aroeira vermelha ainda está muito bem tratado. A Igreja do Santíssimo Sacramento com seu estilo barroco mineiro e com detalhes peculiares, foi tombada como Patrimônio Histórico em 1979 e recuperada pelo IEPHA..

LAGOA PEDRO SATURNINO que é cercada por coqueiros e no centro funciona um bar, a “Ilha do Castelinho” sendo um ambiente agradável e tornou aos freqüentadores um lugar ideal para encontros e um bom bate papo.

Powered by themekiller.com