GRUTA DA LAPINHA

Em 1835 o naturalista dinamarquês Peter Wilhelm Lund, conhecido como o pai da paleontologia brasileira chegou a Lagoa Santa e descobriu a Gruta da Lapinha. Nas cavernas da região – e aí incluindo a Lapinha -, descobriu mais de 12 mil peças fósseis que permitiram escrever a história do período pleistoceno brasileiro – o mais recente na escala geológica – numa época em que o passado paleontológico era quase desconhecido pela ciência.

 

Considerada uma das sete maravilhas da estrada real, a Gruta da Lapinha fica no Parque do Sumidouro em Lagoa Santa e tem como característica principal as marcas de um rio subterrâneo. A gruta foi formada a partir de rochas calcárias formadas pelos restos marinhos do fundo do mar raso da bacia do rio das Velhas, de restos que foram acumulados em camadas superpostas e trabalhados pela erosão provocada pelas correntes marinhas e aéreas. É mesmo de se surpreender em encantadores 40 metros de profundidade e 511 metros de extensão, dos quais 300 são visitáveis.

Em uma viagem ao interior da Terra é possível visitar 12 salões iluminados por led que deixam qualquer um, no mínimo, muito impressionado. Alguns desses salões são interligados por escadas esculpidas nas rochas ou feitas de metal. Estes salões, as galerias e os labirintos são de extraordinária beleza e foram batizados de acordo com as imagens que sugerem, por exemplo: Véu da Noiva, Cascata de Luz, Salão de das Cortinas, Couve-Flor, Presépio e Sino.

A Gruta da Lapinha apresenta ainda um salão com gotejamento de água permanente, além de formações rochosas com micro cristais de calcita (carbonato de cálcio puro) – muito frágeis e que brilham com muita intensidade ao refletir a luz.  A Gruta é isso: uma maravilha que além do que foi falado aqui você pode apreciar por essas imagens e visitar a 50 km da capital de Minas Gerais. Garantimos que a visita traz sempre uma nova descoberta a quem volta e uma encantadora e surpreendente experiência a quem vai pela primeira vez! O que podemos dizer é: permita-se conhecer a Gruta da Lapinha e se presentear com uma experiência única.

INFRAESTRUTURA

A Gruta possui as seguintes infraestruturas e equipamentos:

  • Receptivo turístico com: bilheteria, Museu Peter Lund, banheiros
  • Iluminação na gruta da Lapinha
  • Sede Administrativas;

FUNCIONAMENTO

A visitação acontece de terça a domingo, de 08:30h às 17h, sendo a última entrada para a gruta da Lapinha às 16h.

INGRESSOS E TARIFAS

Pagamento somente em dinheiro em espécie.

Valor:  R$25,00 (inteira)

Meia entrada: estudantes até 17 anos. Estudantes acima dos 18 mediante apresentação de documento comprobatório.

Gratuita: pessoas com idade igual ou superior a 60 anos.

O ingresso dá direito à visitação a todos os atrativos: Gruta da Lapinha, Museu Peter Lund, Circuito Lapinha, Trilha Sumidouro, Trilha da Travessia e Escalada.

ORIENTAÇÕES

  • Não se recomenda a entrada de crianças menores de 5 anos na Gruta; de pessoas portadoras de imunodeficiências; de pessoas claustrofóbicas ou de pessoas com dificuldades de locomoção.
  • A visita é guiada
  • Para visitar a gruta com segurança, é obrigatório o uso de sapatos fechados;
  • Para visita de grupos acima de dez pessoas é necessário agendamento prévio;
  • Grupos devem ter, no máximo, 20 pessoas.

Características: Percurso: cerca de 40 minutos, Grau de dificuldade: médio, com escadas

ENDEREÇO: Rua Nossa Senhora do Rosário, s/n – Lapinha – Lagoa Santa | MG FONE: 31 3689 8592   

Como chegar à Gruta da Lapinha partindo de Belo Horizonte: 
Saindo de Belo Horizonte, seguir pela MG 10 sentido Lagoa Santa, no caminho para Serra do Cipó, entrar à esquerda para Gruta da Lapinha cerca de 7 Km depois de Lagoa Santa e mais 5 Km até a portaria Gruta da Lapinha.

Atualizado por ASSCOM ACTG em set/2020