Um parque cheio de história, aventuras e natureza a 50 km de BH

Saindo de BH rumo à Serra do Cipó, quase chegando na Ponte do Rio das Velhas, à esquerda tem a placa indicando para a Lapinha. Lapinha de Lagoa Santa e não da Serra, como muita gente às vezes confunde. Entrando ali no trevo do Campinho a gente descobre tanta maravilha, possibilidades de aventuras, história e beleza que nem acredita estarem tão pertinho.

O Parque Estadual do Sumidouro é uma Unidade de Conservação de Proteção Integral, com área de 2 mil hectares e atravessa duas cidades: Lagoa Santa e Pedro Leopoldo. Está a 50Km de Belo Horizonte e a 30Km do Aeroporto Internacional Tancredo Neves.

No Parque, a gente encontra de um tudo: preservação do patrimônio histórico, cultural, científico e natural existente na região, como as grutas, pinturas rupestres, a fauna e a vegetação do cerrado e da mata seca.

Passando pela Lapinha, a gente chega primeiro na Gruta da Lapinha e no Museu Peter Lund. A Gruta da Lapinha foi eleita em 2011 uma das “Sete Maravilhas da Estrada Real”, e faz parte da Rota das Grutas Peter Lund, assim como a Gruta Rei do Mato e a Gruta de Maquiné.

 

Logo na entrada da Gruta está o Museu Peter Lund com 1.850 metros quadrados e três andares. Lá a gente pode ver 82 fósseis descobertos por Lund, vindos do Museu Natural de Copenhague, e cerca de 15 fósseis doados pelo Museu de História Natural da PUC Minas. É uma viagem no tempo!

Para quem gosta de caminhar, o Parque do Sumidouro tem três trilhas que nos levam a conhecer a história e belíssimas paisagens. A  Circuito Lapinha – que tem 500 metros de percurso – se inicia no lado esquerdo da Gruta da Lapinha, passando por afloramentos rochosos com vegetação de mata seca, habitat de diversas espécies da fauna desses ambientes. 

A Trilha Travessia com 5,5 km, de grau médio e pode ser iniciada tanto da Lapinha para o Sumidouro como o inverso. A trilha está inserida em uma vegetação de cerrado, com fragmentos de mata seca em afloramentos calcários, ligando as trilhas Lapinha e Sumidouro. Um belo espetáculo da natureza!

Já a Trilha do Sumidouro que tem 2,3 km de percurso, é um verdadeiro “mergulho” na História e na Pré-História brasileiras e começa na Casa Fernão Dias, já na entrada do Parque por Pedro Leopoldo.

A Casa Fernão Dias está na Quinta do Sumidouro e funciona como receptivo do Parque na cidade de Pedro Leopoldo. Típica venda de apoio ao tropeirismo da Estrada Real do Sumidouro a casa foi tombada pelo IEPHA / MG em 1975. Ainda nas proximidades da casa está em exibição uma canoa histórica.

 

A canoa que fica no lado externo da Casa Fernão Dias é uma atração à parte. Atribuída ao período bandeirista, destaca-se como uma das maiores canoas históricas descobertas e um dos primeiros meios de transporte fluvial existentes no Brasil. Denominada piroga, foi esculpida com antigas técnicas indígenas e mede 14 m de comprimento e 1,10 m diâmetro.

Essa é uma super dica que você pode descobrir Circuitando por aí! num passeio fantástico perto de casa que agrada todas as idades.

Importante: o Parque está PARCIALMENTE reaberto após a pandemia COVID-19. Clique aqui para se informar sobre as regras, restrições e modificações no atendimento.

 

Por Narly Simões