XCO Maxakali – uma história que une o amor natureza e a paixão pelo pedal

Podia começar esse texto com a certeira frase de Gandhi “Seja você a mudança que você quer ver no mundo” pois ela ilustra perfeitamente nosso personagem e o cenário da história que vamos contar hoje.

Porém, antes disso, precisamos esclarecer algumas siglas e nomes para seguirmos em frente.

XCO – Vamos lá então: O mountain bike que vem se popularizando cada dia mais no mundo e principalmente aqui pela nossa região de trilhas incríveis, já teve várias evoluções. Lá no início era apenas o Cross Country (XC), que basicamente era: pegar uma bike e sair pedalando por aí, cruzando montanhas, trilhas, rios e os outros obstáculos que encontrasse pelas andanças e pedais na natureza. 

Pois bem, com o passar do tempo surgiram algumas categorias na prática do moutain bike e o XCO (cross-country olímpico) é uma delas. No XCO, o trajeto vai de 6 a 20 km e funciona em circuitos alternando trechos mais específicos, como terrenos acidentados, subidas e descidas, onde o atleta passa pelo mesmo ponto várias vezes, dando a possibilidade de analisar e melhorar seu desempenho em cada volta.

Maxakali – é a denominação de grupos indígenas que nos dias atuais, vivem em duas áreas indígenas – Água Boa e Pradinho hoje unificadas na Terra Indígena Maxakalí, no município de Bertópolis, cabeceira do rio Umburanas, vale do Mucuri, no nordeste de Minas Gerais.

Bairro Parque Andiara – Bairro do município de Pedro Leopoldo, cujas ruas, avenidas e parque possuem nomes indígenas como Rua dos Caiapós, Rua dos Botocudos, Rua dos Potiguares e Parque Maxakali.

Explicadas as nomenclaturas, vamos então falar do XCO Maxakali que fica no Bairro Andiara em Pedro Leopoldo e contar como o Luís Filipe, morador há 12 anos do Bairro se encaixa perfeitamente naquela frase do Gandhi que escrevi lá no início do texto.

O Luís é praticante de vários esportes e há 3 anos se tornou amante do XCO. No início da pandemia ficou pensando em como poderia continuar praticando o esporte junto com sua esposa e passear com sua filha de maneira segura e mais próximo de casa. Ele me conta que sempre passava em frente ao Parque Maxakali, uma reserva ambiental no bairro pouco utilizada pelos moradores há 200 metros da sua casa – “Costumo dizer que tenho o privilégio de ter o Maxakali no quintal de casa!” conta ele todo (e com razão!) vaidoso. Até que um dia resolveu entrar com sua bike e começou explorar o local.

Prá sua surpresa, já existia um vestígio de um circuito e ele então foi até a prefeitura de Pedro Leopoldo pedir autorização para cuidar do parque. Com a autorização na mão, começou a capinar, limpar e, como diz a música, “um mais um é sempre mais que dois”. À medida que ele foi cuidando do parque e contando para os amigos sobre o circuito, foi aparecendo cada dia mais gente disposta a colocar a mão na massa.

E assim surgiu o XCO Maxakali hoje com  aproximadamente 2 km de circuito. Luís Filipe, que é Mecânico de Avião no Hangar da Gol no entorno do Aeroporto Internacional de Confins e Músico da sua igreja assim como da Orquestra Cachoeira Grande onde toca Bateria e Percussão, enquanto descansa limpa trilha, capina, sinaliza e pedala.

O fundador e guardião do XCO Maxakali faz questão de dizer que começou com a esposa e hoje recebe ajuda de uma grande rede de apoio. Seja literalmente com a mão na massa ou com uma vaquinha aqui, outra ali para pagar uma pessoa que cuida da limpeza junto com ele.

O próximo passo agora, ele me conta com uma empolgação emocionada na voz, é se reunir com a prefeitura para acertarem detalhes da placa de entrada do Parque, outras placas de sinalização, limpeza e outros apoios para melhoria do local.

O acesso ao Parque Maxakali e ao XCO é livre, gratuito. “Quem quiser vir e fazer o circuito, trekking ou mesmo um passeio ao ar livre, é só chegar! Em momentos como esse de pandemia, um lugar em meio à natureza e de fácil acesso é um achado.”convida o Luis.

Impressionante como Circuitando por aí! a gente descobre belezas de natureza, aventura e amor. Belos lugares e belas atitudes! São essas experiências que os destinos nos proporcionam além dos aprendizados que cada caminho nos mostra.

Vida longa às boas atitudes! Vida longa ao XCO Maxakali!

CONTATO:

Clique aqui para acessar o instagram do XCO Maxakali e saiba como chegar.

Fontes:

Blog Ama Bike 

Pib SocioAmbiental

Fotos: Luis Filipe

Por Narly Simões

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest